Salvador, 21 de Novembro de 2018 - Tel: (71) 2104-1959

Newsletter

Cadastre seu email para receber novidade por email.

Nome:

Email:

Fotos e Vídeos



Facebook

Noticias

Vídeo: bancada externou desejo por eleição direta, diz Rui sobre aliados

Postado dia 04 de Agosto de 2017 às 09h30m

"O povo brasileiro quer ter emprego, ter renda, quer voltar a trabalhar. Enquanto não sairmos da crise política, o Brasil não retomará seu crescimento. Só tem uma saída para essa crise política, é a eleição direta", frisou.

Questionado sobre o que achou da posição majoritária da bancada federal baiana aliada ao seu governo na denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB), o governador disse que o gesto pelo não arquivamento da denúncia da Procuradoria-Geral da República representou o desejo de novas eleições. "O conjunto da base manifestou um desejo de eleição direta. Mesmo quem votou porque seu partido fechou questão, manifestou, no momento do voto, o seu desejo por solução da crise". 

Assista pelo link:

https://www.youtube.com/watch?v=VrQtotM_j5Y

 

 

Fonte: Bocao News, http://www.bocaonews.com.br/noticias/politica/politica/182380,video-bancada-externou-desejo-por-eleicao-direta-diz-rui-sobre-aliados.html

Coronel propõe a Rui Costa criação da Região Metropolitana de Juazeiro

Postado dia 04 de Agosto de 2017 às 09h28m

Para o autor da proposição, a iniciativa será em benefício de uma região carente e diz que vai possibilitar “integrar a organização, o planejamento e a execução de funções públicas de interesse comum”.

A Região Metropolitana de Juazeiro, conforme a proposta indicativa, terá uma área comum de 68,6 mil quilômetros de extensão e uma população da ordem de 640 mil habitantes.

Se aprovada pelo Palácio de Ondina, a RMJ, como deve ser chamada, deverá ser formada pelos municípios de Juazeiro, Casa Nova, Sento Sé, Remanso, Pilão Arcado, Campo Alegre de Lourdes, Curaçá, Sobradinho, Campo Formoso, Jaguarari e Uauá.

Integrariam ainda a Região Metropolitana de Juazeiro as cidades de Macururé, Andorinha, Canudos e Umburanas, que compõem achamada Área de Expansão Metropolitana.

Caso Rui Costa concorde com a ideia, um projeto de lei poderá ser apresentado à AL-BA.

Na Bahia, há atualmente as regiões metropolitanas de Salvador e de Feira de Santana. Um projeto para criação da região metropolitana de Itabuna já tramita na Casa de leis da Bahia.

 

 

Fonte:Bocao News, http://www.bocaonews.com.br/noticias/politica/politica/182449,coronel-propoe-a-rui-costa-criacao-da-regiao-metropolitana-de-juazeiro.html

Maia desistiu de derrubar Temer porque está na delação de Léo Pinheiro, diz site

Postado dia 04 de Agosto de 2017 às 09h24m

De acordo com o site O Antagonista, Maia foi informado por fontes do Palácio do Planalto de que está sendo delatado pelo empreiteiro baiano e dono da OAS, Léo Pinheiro. Esse teria sido o motivo para o democrata não levar adiante a operação para assumir a Presidência da República com a possibilidade de Temer ser afastado na votação da denúncia já arquivada pela Câmara na última quarta-feira (2).

Maia, apesar de supostamente aparecer nos esquemas de propina da companhia como personagem secundário, se tornaria um de seus protagonistas como presidente da República.

 

 

Fonte: Bocao News, http://www.bocaonews.com.br/noticias/politica/politica/182446,maia-desistiu-de-derrubar-temer-porque-esta-na-delacao-de-leo-pinheiro-diz-site.html

Há pouca boa vontade do governo federal com o Nordeste, reclama Rui Costa

Postado dia 04 de Agosto de 2017 às 09h21m

Em Brasília nesta quinta-feira (3), um dia após o presidente Michel Temer (PMDB) ser salvo pela Câmara dos Deputados de um possível afastamento do cargo, o governador Rui Costa (PT) externou a insatisfação dos chefes de Executivos do Nordeste com a gestão federal. Em entrevista ao BNews, o petista baiano disse que os projetos começaram a ser barrados de forma "estranha".

Questionado se haveria retaliação do governo Temer com o estado da Bahia, Rui foi mais além. "Olhe, eu diria que a situação não é só com o estado da Bahia. Todos os governadores do Nordeste têm reclamado de forma expressiva do abandono do que havia sido consolidado no Brasil, que passou a ser chamado de relação republicana entre governos federal, estadual e municipal. Isso está sendo substituído por relações que ninguém consegue definir quais são", apontou.

"Os projetos começaram a ser cancelados, anulados ou protelados sem maiores explicações. Isso, todo mundo está estranhando. Não quero fazer acusações, mas estranhamos muito o cancelamento ou protelamento de muitos investimentos. Repito, não só da Bahia, mas do Nordeste inteiro. Há uma percepção clara dos governadores da pouca boa vontade com o Nordeste brasileiro por parte do governo federal nestes últimos dois anos", disse o chefe do Executivo baiano. 

Ferrovia Oeste-Leste - A Ferrovia Oeste-Leste (Fiol) pode passar para a responsabilidade do estado da Bahia. Conforme informação do próprio governador Rui Costa, essa possibilidade existe por conta da concessão que haverá da obra por parte do governo federal. O petista esteve nesta quinta no Ministério dos Transportes, onde tratou do assunto. "A Fiol, tocada até aqui pelo governo federal, será colocada em concessão. Nós vamos acompanhar, porque a Bahia já manifestou vamos reiterar o interesse, a prioridade nesse projeto. Se necessário for, a Bahia se dispõe a recepcionar esse ativo da ferrovia, como já recepcionou lá atrás outras estradas federais", ressaltou.

No início de setembro, Rui deve ir à China para tratar da Fiol de outros investimentos do estado a exemplo do Porto Sul em Ilhéus.

 

Fonte: Bocao News, http://www.bocaonews.com.br/noticias/politica/politica/182385,ha-pouca-boa-vontade-do-governo-federal-com-o-nordeste-reclama-rui-costa.html

Base aliada de Temer encolhe 40% depois da delação da JBS

Postado dia 04 de Agosto de 2017 às 09h18m

O presidente Michel Temer conta hoje na Câmara dos Deputados com uma base de apoio real de cerca de 260 deputados, o que representa uma queda de quase 40% em relação ao que ele tinha nos primeiros meses deste ano, antes de vir à tona a delação da JBS.

Até o escândalo, que resultou em uma denúncia sob acusação de corrupção passiva contra o peemedebista, a sua base contava com 20 partidos que, juntos, têm 416 dos 513 deputados federais. Entre a divulgação da gravação da conversa de Joesley Batista com o presidente e a votação da denúncia pela Câmara na quarta-feira (2), quatro partidos anunciaram o desembarque do governo: PSB, Podemos, PPS e PHS.

Na sessão de quarta que barrou a tramitação da denúncia, 89 deputados de partidos governistas votaram contra Temer, em um sinal de que dificilmente continuam seguindo as orientações do Palácio do Planalto.

Com isso, a base real de Temer hoje soma 261 deputados, apenas 4 a mais do que a maioria absoluta das cadeiras da Casa (257). Esse é um número apertado inclusive para a aprovação de simples requerimentos e projetos, tendo em vista que dificilmente as sessões da Câmara contam com quorum completo.

Para aprovação de emendas à Constituição, que é o caso da reforma da Previdência, são necessários 308 votos, 47 a mais do que a base real hoje do presidente.

VARIÁVEIS

Há alguns fatores que tornam volátil essa base, tanto para cima quanto para baixo. Na votação de projetos de interesse do governo, é preciso levar em conta o tema e outros fatores não necessariamente ligados ao fato de o deputado ser do governo ou de oposição.

Na reforma da Previdência, por exemplo, deputados do PSDB que votaram a favor da denúncia contra Temer tendem a apoiá-lo. Por outro lado, integrantes do "centrão" (siglas pequenas e médias) que apoiaram Temer são claramente contrários à reforma.

Além disso, na votação de quarta-feira, o governo prometeu verbas, cargos e outras benesses da máquina federal para obter votos. A frustração de algumas dessas promessas pode resultar em perda de apoio a projetos e à votação da provável nova denúncia a ser apresentada pela Procuradoria-Geral da República.

O "centrão", por exemplo, quer ministérios e cargos do PSDB, mas Temer reluta em desalojar os tucanos, apesar do alto índice de infidelidade na votação da denúncia.

O presidente tem apoiadores em legendas de oposição, principalmente no PSB (11 de uma bancada de 35), mas a sua base real hoje também mostra fragilidade e potencial de novas dissidências. Onze ministros reassumiram os mandatos para votar a favor de Temer. Ao regressar à Esplanada, voltam os suplentes, que tendem a votar contra o Planalto.

DISSIDENTES

O mapa da votação desta quarta mostra que, excluídos os nanicos, os principais percentuais de infidelidade na base de Temer ficaram com o PV (57%), que tem o Ministério do Meio Ambiente, o PSDB (47%), que tem quatro ministérios, entre eles o da articulação política, o Solidariedade (43%), o PSC (40%), do líder do governo no Congresso, André Moura (SE), e o PSD (37%), que tem o Ministério das Comunicações.

Os mais fiéis, proporcionalmente, foram o PMDB de Temer (10% de votos a favor da denúncia), o PTB (11%), que controla o Ministério do Trabalho, e o PP (15%), que tem Saúde e Agricultura.

No início das negociações de bastidor para barrar a denúncia, os articuladores do Planalto esperavam obter cerca de 300 votos, o que seria uma demonstração de fôlego para aprovar medidas importantes no Congresso e continuar a governar.

Tempos depois, a projeção desceu a 280 e, em seguida, a 260. Um placar de 200 apoiadores barraria a denúncia, mas seria visto como senha de que as condições de governabilidade haviam se exaurido.

 

 

Fonte: Bocao News, http://www.bocaonews.com.br/noticias/politica/politica/182440,base-aliada-de-temer-encolhe-40-depois-da-delacao-da-jbs.html

Presidente da Câmara de Saúde é multado por irregularidades em contratos

Postado dia 03 de Agosto de 2017 às 09h35m

A relatoria considerou ilegal a prorrogação dos contratos firmados com as empresas ECONTAP – Empresa de Contabilidade Pública, Ação Consultoria e Jorge Silva Reis e Cia, para prestação de serviços de assessoria contábil, cadastramento e manutenção do SIGA e locação de veículos de passeio, respectivamente, vez que não podem ser enquadrados como serviços de natureza continuada. Além disso, não foi apresentada qualquer justificativa acerca dos benefícios da prorrogação dos contratos.

Também foi constatada disparidade irrazoável no contrato firmado com a empresa Nilton Fagundes Junior para locação do sistema de folha de pagamento, tendo em vista que o valor pactuado saltou de R$ 19.800,00 no exercício financeiro 2014 para R$ 30.030,00 no exercício financeiro de 2015. Cabe recurso da decisão.

 

 

Fonte: Bocao News, http://www.bocaonews.com.br/noticias/politica/politica/182351,presidente-da-camara-de-saude-e-multado-por-irregularidades-em-contratos.html

Ficará marcado como o dia da vergonha, diz Joesley sobre votação

Postado dia 03 de Agosto de 2017 às 09h25m

Autor da gravação no Palácio do Jaburu do presidente Michel Temer, usada na denúncia engavetada pela Câmara dos Deputados, o empresário Joesley Batista assistiu à sesão na companhoa de executios na sede do grupo J&F, em São Paulo. "O dia 2 de agosto ficará marcado como o dia da vergonha", disse Joesley a um interlocutor durante a tarde. Por meio de nota, o grupo disse que não iria se manifestar.
 
A denúncia de corrupção passiva contra Temer foi embasada por informações e gravações trazidas pela colaboração premiada assinada pelos irmãos Batista e executios do grupo com a Procuradoria-Geral da República (PGR), no início do ano. A informação é do jornal O Globo.
 
 
 
 
Fonte: Bocao News, http://www.bocaonews.com.br/noticias/politica/politica/182348,ficara-marcado-como-o-dia-da-vergonha-diz-joesley-sobre-votacao.html

Governo Temer deve aproveitar vitória para emplacar reforma da Previdência

Postado dia 03 de Agosto de 2017 às 09h24m

A vitória do presidente Michel Temer (PMDB) nesta quarta-feira (2), ao barrar a denúncia oferecida pela Procuradoria-Geral da República pelo suposto crime de corrupção passiva, deve ser utilizada pelo Palácio do Planalto como mola propulsora para a votação da reforma da Previdência.

De acordo com a coluna Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo, aliados do presidente acham que a votação mostrou que a base pode ser reorganizada e dobrar a resistência que a reforma enfrenta.

Apesar do otimismo do governo, tem correligionário de Temer no Congresso fazendo ressalvas. O deputado federal goiano Daniel Vilela acha que a reforma pode renascer apenas se for restrita à questão da idade mínima. “Se o governo limitar a proposta a isso, fica mais confortável para votarmos. Do contrário, acho difícil”, avalia.

Janot deve apresentar nova denúncia contra Temer por obstrução da Justiça

Postado dia 03 de Agosto de 2017 às 09h05m

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, definiu estratégia para apresentar ao STF (Supremo Tribunal Federal) uma nova denúncia contra o presidente Michel Temer, desta vez sob acusação de obstrução da Justiça.

 
Temer é investigado no STF em um inquérito derivado da delação da JBS sob suspeita de dois crimes: integrar organização criminosa e dar aval para o frigorífico comprar o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e do doleiro Lucio Funaro.
 
Nesta quarta (2), Janot pediu ao ministro Edson Fachin, relator do caso, para deslocar a investigação sobre organização criminosa do inquérito da JBS para outro mais antigo, que vem investigando o chamado PMDB da Câmara.
 
Janot também pediu a inclusão dos ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral) no rol de investigados desse inquérito sobre o PMDB.
 
Se Fachin aceitar o pedido de Janot, o inquérito da JBS deverá gerar denúncia pelo único crime que continua em apuração ali, o de obstrução da Justiça. Já o do PMDB da Câmara prosseguirá, com Temer, Padilha e Moreira Franco formalmente investigados.
 
O inquérito da JBS já foi concluído pela Polícia Federal, que em junho apresentou relatório indicando que Temer obstruiu a Justiça. Janot já teria elementos para, nesse inquérito, oferecer denúncia ao Supremo.
 
Conforme a Folha apurou, a expectativa de procuradores é de que não há tempo hábil, até a saída de Janot da Procuradoria-Geral da República, em 17 de setembro, para incluir na nova denúncia a acusação de participação em organização criminosa.
 
Ainda que a acusação seja só por obstrução, Janot precisará apontar qual organização criminosa o presidente quis proteger ao supostamente tentar calar Cunha e Funaro –o PMDB da Câmara.
 
Isso porque o crime de obstrução da Justiça enquadra-se em um artigo da Lei das Organizações Criminosas (Lei n° 12.850/2013) que prevê pena de 3 a 8 anos de prisão para quem "impede ou, de qualquer forma, embaraça a investigação penal que envolva organização criminosa".
 
 
 
Fonte: Bocao News, http://www.bocaonews.com.br/noticias/politica/politica/182337,janot-deve-apresentar-nova-denuncia-contra-temer-por-obstrucao-da-justica.html
 
Procuradores já esperavam que a primeira denúncia contra Temer, sob acusação de corrupção, não passasse na Câmara. À noite, a assessoria de Janot informou que ele não comentaria o resultado.
 
'QUADRILHÃO'
 
O PMDB da Câmara é suspeito de ter atuado como uma organização criminosa que lesou a Petrobras e a Caixa. Para investigadores, Temer, que era deputado federal até assumir a Vice-Presidência em 2011, participava dos esquemas desse grupo.
 
O inquérito que apura o grupo foi aberto em outubro passado após uma cisão do "inquérito-mãe" da Lava Jato, que tratava do loteamento de cargos na direção da Petrobras por PP, PT e PMDB.
 
A parte do PMDB virou dois inquéritos: um do Senado e outro, da Câmara. Nesse, há 15 investigados, entre eles os ex-deputados Henrique Alves (RN) e Solange Almeida (RJ) e o deputado Aníbal Gomes (CE), todos do PMDB, além de Cunha e do doleiro Funaro.
 
Com informações de diferentes operações, como Sépsis, Cui Bono e Greenfield, a investigação expandiu seu foco da Petrobras para a Caixa.
 
Segundo um resumo do inquérito assinado em junho pelo delegado Marlon Cajado, a PF reuniu indícios de que o grupo indicava vice-presidentes da Caixa para "vender facilidades" a grandes empresas que buscavam empréstimos. Em troca, ganhava um percentual.
 
"A partir das inquirições de Lucio Funaro e Joesley Batista [da JBS], surgiram novos relatos confirmando as atuações do chamado 'PMDB da Câmara' junto à Caixa e citando o suposto envolvimento de outras pessoas [...], sendo elas o presidente Michel Temer, o ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco", segundo da PF.
 

Wagner nega articulação do governador da Bahia para manter Temer no cargo

Postado dia 03 de Agosto de 2017 às 09h01m

Nessa terça-feira ( 1) Rui exonerou dois dos seus secretários para que eles retornassem ao mandato de deputado federal e pudessem votar nessa quarta (2). A surpresa veio apos Josias Gomes anunciar que votaria a favor de Temer. A atitude foi considerada uma tentativa do governador de impedir que seu principal rival, o prefeito Acm Neto, ganhasse mais força política, já que se Temer sair quem assume é o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, do DEM e aliado de Neto. "Não é verdade que ele tenha exonerado para votar a favor de Temer. Os secretários pediram para ser exonerados. Fernando chegou em nossa reunião de muleta pedindo pra ir. E tenho certeza que vão seguir a instrução do partido e votar a favor da denúncia. O governador tem liderança sobre a bancada mas não tem tutela", garantiu Wagner.
 
O secretário de desenvolvimento econômico considerou o DEM baiano mesquinho por barrar o empréstimo que seria destinado à Bahia junto ao governo federal. "Tem políticos que fazem política com o fígado e com muita mesquinharia. Eu estou muito á vontade, aprendi com Lula e pratico outro tipo de política. Eu desafio qualquer político de outro partido, inclusive do DEM afirmar que não tenha sido atendido pela gente. Eu nunca perseguir prefeito e Lula nunca perseguiu governador. Infelizmente o DEM da Bahia tem á mesquinharia de interditar um empréstimo que vai ajudar a população porque é adversário. Tem medo que Rui correria trabalhe mais com mais dinheiro. Eu espero que o presidente tenha a dignidade de não receber ordem do DEM", declarou.
 

Nessa quarta o senador Otto Alencar (PSD) relevou que recebeu um telefonema do presidente Michel Temer (PMDB) para falar sobre o empréstimo do Banco do Brasil à Bahia. Segundo ele, o prefeito ACM Neto estaria pressionando o presidente para travar a verba.

 

 

Fonte: Bocao News, http://www.bocaonews.com.br/noticias/politica/politica/182289,wagner-nega-articulacao-do-governador-da-bahia-para-manter-temer-no-cargo.html

Histórico de Conteúdo

Enquete

Você é a favor da Redução da Maioridade Penal para 16 anos?

Resultado

©2013 Elite Estratégias Políticas - Todos os direitos reservados